19/04/18 - Elenco, Superliga

Sada Cruzeiro: Leal não fez gesto obsceno e agressão aos jogadores na quadra é inaceitável

A direção da equipe do Sada Cruzeiro lamenta profundamente as cenas de agressão aos jogadores do time, após a vitória sobre o EMS Taubaté Funvic por 3 a 0, na noite de terça-feira, 17/04, no ginásio Abaeté, em Taubaté-SP. E a diretoria do clube esclarece que em nenhum momento o atleta Leal fez um gesto obsceno em quadra.

Leal, em 2017, comemora e faz gesto com as mãos, mostrando que aquele era o seu terceiro título Sul-Americano pelo Sada Cruzeiro – Foto: Fredson Souza/ Arquivo MCV

No final da partida, o atleta, diante da reclamação dos jogadores adversários, fez um sinal com as mãos de 3 a 0 (mostrando que acabou, fim de jogo). Esse gesto representando o número três (3) é absolutamente natural para ele.

O clube reitera que o atleta Leal não teve intenção alguma de fazer nenhum gesto obsceno. Dentro de quadra houve provocações de ambos os lados, um clima quente em uma semifinal extremamente disputada. Tentar jogar sobre o atleta essa acusação é uma tentativa clara de prejudicar o jogador e o Sada Cruzeiro.

Situação real e muito grave foi o ocorrido após a partida, quando Leal ia em direção ao vestiário e foi agredido fisicamente. Um torcedor do time da casa, que estava próximo ao gradil do ginásio, bateu com um objeto na cabeça do atleta e a confusão começou. Outras pessoas da comissão técnica do Sada Cruzeiro também foram atingidas. O preparador físico, inclusive, teve que ser atendido por receber um soco na cabeça. Felizmente os seguranças do EMS Taubaté Funvic contiveram os torcedores. Mas nossos profissionais sofreram uma grave tentativa de agressão em quadra e isso é inaceitável para o esporte. É preciso que os responsáveis sejam punidos e que se repense a estrutura de segurança. Tanto para os torcedores quanto para os jogadores, que estão ali exercendo a sua profissão.