05/09/18 - .

Sada Cruzeiro inova e sistema de desafio adquirido pela equipe será usado no Mineiro

Nos últimos anos, além dos inúmeros títulos conquistados e dos projetos sociais e esportivos que desenvolve, o Sada Cruzeiro também tem mostrado que é um clube extremamente comprometido com o desenvolvimento do voleibol. Prova disso é que a própria equipe adquiriu um sistema de desafio, usado em lances duvidosos durante os jogos. Este sistema, de tecnologia italiana, poderá ser usado na reta final da Superliga e, em uma iniciativa inédita, o vídeo check estará presente em todas as partidas do Campeonato Mineiro masculino. O torneio inicia na próxima sexta-feira, 7, com o confronto entre Sada Cruzeiro e JF Vôlei, às 19h, na Zona da Mata.

O sistema e os equipamentos da empresa Data Project foram adquiridos pelo Sada Cruzeiro em 2017 e representaram um grande investimento para o time.

“Há muitos anos nós temos essa preocupação, de que se tenha todas as ferramentas possíveis para um grande jogo e nossa intenção é contribuir. É bom para os atletas, para a arbitragem e também para o público que acompanha a partida. Nós escolhemos esse sistema depois de estudar os que já existem no mundo. Ele já é usado com sucesso na Superliga italiana há vários anos, é mais acessível e mais simples de ser operado, sem prejuízo da qualidade das imagens”, explicou Flávio Pereira, diretor esportivo do Sada Cruzeiro.

Sistema foi testado em um amistoso no ginásio do Riacho, na última sexta-feira – Foto: Léo Fontes / O Tempo

Representantes da empresa italiana estiveram em Belo Horizonte nos últimos dias, para fazerem os testes e orientarem os profissionais que vão operar o sistema. E tudo foi acompanhado pela Federação Mineira de Vôlei – FMV, que pela primeira vez terá um sistema de desafio, não apenas na fase decisiva, mas em todas as partidas do Estadual masculino.

Câmeras e todo o equipamento foram testados na última semana, no ginásio do Riacho

“Estamos muito felizes com essa iniciativa do Sada Cruzeiro. E quem ganha é o voleibol. O uso de um equipamento como esse, já utilizado em torneios como o Mundial de Clubes, trará mais credibilidade ao nosso campeonato e teremos a certeza de um resultado justo. E tudo isso engrandece ainda mais o nosso torneio”, afirma Tomás Mendes, presidente da FMV.

As equipes podem pedir o desafio cada vez que acreditarem que ocorreu uma falta que não foi marcada pelos árbitros. Se a reivindicação estiver correta os pedidos são mantidos, até o máximo de dois desafios malsucedidos por set. As marcações podem ocorrer nas seguintes situações: bola dentro ou fora, toque no bloqueio, toque na rede, toque na antena e invasão da quadra adversária, durante o saque e na área de ataque.