06/05/18 - Superliga

Depois de seis anos e 25 títulos conquistados, Leal se despede do Sada Cruzeiro

Foram seis anos de muitas glórias. Em 2012, um dos grandes destaques da seleção cubana deixava o seu país para defender novas cores, sonhando em mostrar o seu talento para o mundo. E o planeta se rendeu ao sucesso de Leal, que vestiu a camisa estrelada por vitoriosos seis anos e se despediu, com o título da Superliga 2017/18, da torcida e da família Sada Cruzeiro. Na próxima temporada, um novo clube o espera na Itália.

Leal brincou, pulou e comemorou muito a sua última conquista com a camisa azul – Agência i7/Sada Cruzeiro

Leal chegou ao Brasil aos 23 anos de idade. Depois de ter o melhor saque da Liga Mundial de 2010 e ser vice-campeão da competição por Cuba naquele ano, ele tomou a decisão que mudou por completo a sua vida profissional: aceitou o convite do Sada Cruzeiro para vir ao Brasil e se tornar um dos melhores atletas do mundo no clube mais vitorioso da atualidade. Juntos, Sada Cruzeiro e Leal registraram seus nomes na história do voleibol e o cubano, que veio a se naturalizar brasileiro tamanho seu sucesso e carinho pelo país, levantou 25 taças com a camisa azul.

Três troféus do Mundial de Clubes, quatro do Sul-Americano, três de Copa Brasil e de Supercopa, um do Torneio de Irvine (EUA), seis do Mineiro e, com o triunfo neste domingo, no Mineirinho, cinco títulos de Superliga inundam o currículo de Leal. Depois de uma jornada impecável como essa, é inevitável ver Leal ansiar por voos ainda mais altos.

“O Leal está com a gente há quase sete anos, chegou aqui novo e cresceu demais. Vai deixar um vazio e já estamos sentindo saudade, mas espero que um dia ele volte, nem que seja para encerrar a carreira. Ele sabe que a portas estão abertas. Foi um ano maravilhoso, uma temporada maravilhosa para coroar a despedida do Leal. Ele cresceu com o time, o time cresceu junto com ele e hoje é muito difícil diferenciar o Sada do Leal. A marca das cinco estrelas do Sada Cruzeiro está tatuada no peito dele”, disse o presidente da equipe, Vittorio Medioli, antes de anunciar ao craque e a toda a equipe que a camisa nove de Leal está aposentada, até que o cubano retorne à sua casa brasileira.

Leal foi um dos destaques na vitória deste domingo

Emocionado, o craque cruzeirense agradeceu as homenagens e celebrou muito a conquista do seu quinto troféu de Superliga. “Eu acho que merecia muito este título. Foram seis anos aqui, ganhando tantos campeonatos, cinco Superligas, e acho que hoje tinha que ser assim, tinha que terminar minha jornada no Sada Cruzeiro desta maneira. Esta foi a final mais difícil que já jogamos, o Sesi jogou muito bem, mas soubemos suportar a pressão. Não tenho palavras pra descrever o dia de hoje e essa despedida que o time e a torcida fizeram pra mim. Saio muito feliz e, quem sabe, um dia eu possa voltar para encerrar minha carreira aqui”, concluiu Leal.